Mike Schaefer & Ric Weiland

Meu parceiro, Ric Weiland, e eu conversávamos muito sobre doar a nossa riqueza em vida. Afinal de contas, por que esperar até estar velho e senil – ou mesmo morto – para colaborar com as causas em que se acredita? Para nós, fazia muito sentido ter um planejamento de doação e um comprometimento anual para seguir enquanto tínhamos energia e inteligência. Mas Ric faleceu tragicamente pelo menos 20 anos antes do que planejávamos: in 2006, na idade de 53. Como um dos fundadores da Microsoft, Ric tinha muito mais dinheiro do que eu. Mas tínhamos clareza desde o começo de nossa relação de que a filantropia era um valor essencial para nós. A ós sua morte, nossa família esteve de pleno acordo em saber que o dinheiro seria investido para apoiar grandes causas.

Como tínhamos um patrimônio grande a doar, nós atraíamos muito a atenção de captadores de recurso. Ric não queria chamar a atenção e tentava doar da maneira mais discreta possível. Muitas pessoas que doam em grande quantidade, contratam ajuda de profissionais de filantropia, mas nós adorávamos ir atrás, pesquisar e entender as causas.

Nós trabalhamos duro e com muita minúcia analisando as causas que estávamos considerando. Nas férias, nós trazíamos pilhas e pilhas de planejamento estratégico de organizações sociais. Nós provavelmente investimos em cerca de 50-60 organizações por ano. Não importa quanto dinheiro você tenha, você não pode financiar todas as causas. A chave para uma filantropia efetiva é fazer um comprometimento de vida com alguns poucos interesses e focar as suas doações para aquela área.

Nós procuramos identificar dois tipos de doação: as de baixo risco, instituições tradicionais e bem estabelecidas, e as de “alto risco”, aquelas que estavam em seu início mas cuja causa ou planejamento nos parecesse interessante. De acordo com o planejamento de Ric, US$100 milhões iriam para instituições como Stanford, United Way, Children’s Hospital e a Natural Conservacy e outros US$65 milhões para a Pride Foundation durante os próximos oito anos apoiando organizações menores que defendem a causa LGBT.

Nós podíamos ser mais inovadores com a nosssa filantropia de “alto-risco”. Em uma área em que 98% dos investimentos estão diretamente ligados a projetos específicos, nós gostávamos de doar para as organizações sem indicar aonde o dinheiro deveria ser investido. Nós intencionalmente deixávamos

Ric nunca quis ser famoso ou lembrado pelo tamanho de sua conta bancária. A riqueza te ajuda, mas você precisa ter a sabedoria para ser focado e discriminar bem a sua filantropia e também ter a visão de trabalhar a longo prazo seguindo um planejamento para ter a capacidade de apoiar uma mudança social sustentável.

Nos anos que vem pela frente, eu aguardo ansioso para ver o que os líderes das organizações que apoiamos vão fazer com a nossa doação – sem a nossa família ou o conselho da fundação opinar e direcionar as suas decisões.

Para nós, uma das melhores métricas de sucesso é olhar para o lado e ver se outros têm se inspirado pelas nossas ações e iniciados eles mesmos as suas. Mesmo que as nossas doações tenham sido aceleradas por uma tragédia, minha esperança é de que nosso exemplo ajude outros a acelerarem as suas doações. Afinal, por que esperar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s